segunda-feira, 12 de junho de 2017

Rússia, Bielorrússia e Sérvia iniciam manobras perto da fronteira da OTAN


A fase ativa das manobras Irmandade Eslávica 2017, com a participação das Forças Aerotransportadas da Rússia, Forças de Operações Especiais da Bielorrússia e Brigada Especial da Sérvia começou no domingo no polígono bielorrusso de Brest.
Exercícos militares Irmandade Eslávica (foto de arquivo)


De acordo com o plano das manobras, os militares começaram a realizar missões antiterroristas em um destacamento conjunto no âmbito de uma operação de manutenção da paz em um estado condicional, operando sob mandato da ONU, disse aos jornalistas o coronel Aleksei Sgibnev, coordenador dos exercícios pela parte russa.

"Hoje começou a primeira etapa da fase ativa das manobras — preparação de um grupo tático internacional a nível de batalhão, constituída por destacamentos russos, bielorrussos e sérvios para a realização de missões antiterroristas e seu deslocamento para uma determinada região com o atravessamento de um obstáculo aquático e desembarque", contou Sgibnev.

Segundo ele, na segunda-feira à tarde e na noite de 12 para 13 os destacamentos do grupo tático internacional terão de cumprir missões que visam tomar e manter sob controle a região de responsabilidade para depois realizar lá atividade antiterroristas com uso de um grupo de helicópteros de busca e assalto. "No total, durante o dia serão simulados cerca de dez cenários tácticos", sublinhou Sgibnev.

A primeira fase dos treinamentos Irmandade Eslávica 2017, ou seja, a formação e coordenação do grupo tático internacional a nível de batalhão, decorreu no polígono de Brest entre 6 e 11 de junho. A segunda fase (ativa) das manobras, isto é, a realização prática de missões antiterroristas no âmbito do grupo multinacional, terá lugar entre 12 e 14 deste mês. Das manobras participam mais de um milhar de militares da Rússia, Bielorrússia e Sérvia e mais de 150 unidades de veículos blindados russos e bielorrussos. As armas, veículos e munições dos militares sérvios foram cedidos gratuitamente pelas Forças Armadas bielorrussas.

sputniknews

Nenhum comentário :

Postar um comentário