quarta-feira, 7 de junho de 2017

IRGC promete vingar Teerã por ataques terroristas


O Corpo da Guarda Revolucionária Islâmica do Irã (IRGC) prometeu vingar o sangue das pessoas inocentes que perderam a vida em dois ataques terroristas que devastaram Teerã na manhã de quarta-feira, às 10h30, hora local.

Em uma declaração, emitida pelo IRGC, foi indicado que a Arábia Saudita poderia estar por trás dos ataques, devido às suas conexões com grupos terroristas.


Vale ressaltar que o presidente dos EUA, Donald Trump, manteve uma conversa telefônica com o rei saudita, Salman bin Abdulaziz, apenas algumas horas antes de ambos os ataques terem ocorrido.


Os dois discutiram "questões de segurança".

Enquanto isso, o ministro das Relações Exteriores da Arábia Saudita, Adel Al Jubeir, disse que não há evidências de que os terroristas sauditas fossem responsáveis ​​por ataques em Teerã, acrescentando que seu país condena o terrorismo onde quer que ocorra.

Al Jubeir disse que não sabia quem estava por trás dos ataques.

Na manhã de quarta-feira, terroristas atacaram a construção do parlamento iraniano e o santuário de Imam Khomeini.

De acordo com oficiais de segurança, 4 terroristas, disfarçados de mulheres, tentaram entrar no edifício do Conselho da Shura Islâmica através do portão de visitante para a Câmara dos Deputados, alegando que vieram visitar alguns deputados. 

Quando um dos guardas tentou verificar sua identidade, eles atiraram nele imediatamente e abriram fogo contra pessoas que entraram no caminho deles.

Os terroristas tentaram entrar no prédio principal do conselho administrativo, mas foram interceptados por forças de segurança que, ao enfrentá-los, obrigaram-no a se mudar para os andares superiores do prédio administrativo do Conselho e abriram fogo na equipe lá, matando alguns deles.

Finalmente, as forças especiais do IRGC chegaram e eliminaram três terroristas durante os confrontos, enquanto outro terrorista explodiu antes disso. 

Cerca de uma dúzia de pessoas, perpetradores inclusive, foram mortas em um ataque no Conselho Shura, enquanto outros 30 ficaram feridos.

Em um ataque separado, mas coordenado, os terroristas tentaram assaltar o santuário do Imam Khomeini.

Uma pessoa, um zelador, foi morto e outras cinco pessoas ficaram feridas. 

Um suicida teria explodido, mas não causou vítimas.

Outro terrorista, uma mulher, foi capturado viva pelas forças de segurança.

O ISIS assumiu a responsabilidade por ambos os ataques.

fort-russ

Nenhum comentário :

Postar um comentário