sexta-feira, 25 de maio de 2018

Vídeo: Momento em que Mísseis Da Defesa Aérea Síria são Disparados Contra caças Israelenses

Vídeos recentemente publicados, divulgados por ativistas sírios, mostram o momento em que o míssil sírio de defesa aérea está sendo disparado contra um avião israelense no céu do campo de Homs
Syrian air-defense missile
As imagens mostram um míssil S-200 modificado pela Síria contra os jatos israelenses, sem relatos de impacto.

Soldados Ucranianos Capturados Dizem Que A Ofensiva contra o Donbass É Planejada Para A Copa Do Mundo

Soldados ucranianos capturados pela República Popular de Donetsk (DPR) disseram em declarações na quarta-feira que Kiev pode lançar uma ofensiva contra o Donbass durante a próxima Copa do Mundo de 2018 realizada na Rússia.
Imagem relacionada
Segundo relatos, dois soldados ucranianos capturados, Vasily Zhimilinsky e Vitaly Chmil explicaram as circunstâncias em que foram capturados e responderam a perguntas de repórteres. Os dois soldados confirmaram que não foram pressionados pelo lado de Donetsk.

quinta-feira, 24 de maio de 2018

Yuri Dolgoruky dispara quatro mísseis balísticos intercontinentais Bulava

Marco importante para a Tríade Nuclear Estratégica da Rússia. Quatro ICMBs Bulava foram disparados, o míssil entrou em operação em 2013, mas só agora foi testado em um cenário de guerra.

“O submarino nuclear estratégico Yuri Dolgoruky, da Força Aérea Russa Projeto 955, disparou quatro mísseis balísticos intercontinentais Bulava do Mar Branco para atingir alvos designados na cordilheira Kura, na região de Kamchatka, no Extremo Oriente, informou o serviço de imprensa da Frota do Norte da Rússia. Terça."

Washington, DC: Mergulho ao fundo do pântano-mãe de todos os pântanos


Traduzido pelo Coletivo Vila Vudu

Há um ano, Trump jurou fidelidade com as mãos postas sobre o Globo Wahhabista, a lâmpada que governa todos eles:
"O juramento prestado à estrela wahhabita da morte foi parte da cerimônia de inauguração do potemkinesco "Centro Global para Combate contra a Ideologia Extremista" [ing.Global Center for Combating Extremist Ideology" em Riad.

...
Os saudistas montaram todo o teatro para induzir Trump, pela vaidade, a lutar em nome deles, contra o Irã. Esperam ter comprado a obediência de Washington."

Teerã examina caminho adiante, depois da saída unilateral dos EUA, do Acordo Nuclear, por Pepe Escobar

Pepe Escobar, Asia Times [2ª Carta de Teerã]

Traduzido pelo Coletivo Vila Vudu
Irã considera passar a fazer todo seus negócios e trocas comerciais em euros e yuan, em momento de plena incerteza sobre se Bruxelas pode desafiar a lei de dominação dos EUA e impedir possíveis sanções
A saída do governo Trump, do acordo nuclear iraniano [Joint Comprehensive Plan of Action (JCPOA)], monopolizou os mais altos níveis do governo em Teerã em tempo integral, desde que a decisão foi anunciada dia 9 de maio.

Relatório da guerra na Síria: Exército Árabe Sírio liberta área rural de Damasco

'Estado Islâmico' em retirada (EUA e França instalam-se)
21/5/2018, South Front (c/vídeo, 26", e mapa, ing.)

Traduzido pelo Coletivo Vila Vudu

O Exército Árabe Sírio (EAS) e aliados estão muito próximos de estabelecer pleno controle sobre a área rural ao sul de Damasco. O EAS já libertou todo o distrito de al-Hajar al-Aswad e o restante da área.

Dia 19 de maio, o EAS e os militantes remanescentes do 'Estado Islâmico' acordaram um cessar-fogo na área. 

Dia 20 de maio, vários ônibus entraram na área, sinalizando que o 'Estado Islâmico' estava disposto a se render. Dia seguinte, 21 de maio, membros do 'Estado Islâmico' começaram a deixar a área.

"Neonorteamericanismo": não passa de trumpismo reduzido a netanyahuísmo, por Alastair Crooke

Alastair Crooke, Strategic Culture Foundation

Traduzido pelo Coletivo Vila Vudu

A declaração do presidente dos EUA dia 8 de maio (sobre sair do Acordo Nuclear Iraniano, ing. JCPOA) impõe que todos revisemos fundamentalmente o que tínhamos como definição do trumpismo. 
No início do mandato, disseminara-se amplamente a ideia de que o trumpismo estaria apoiado em três principais pilares: (1) que os custos com os quais os EUA tinham de arcar para manter toda a parafernália do Império (i.e. vigiar e punir quem infringisse a ordem global policiada pelos EUA) eram simplesmente altos e injustos demais (especialmente porque não garantiam a defesa e porque o resto do mundo só dividia os custos quando coagido a fazê-lo); (2) que os empregos dos norte-americanos haviam sido roubados dos EUA e teriam de ser recuperados mediante mudanças nas regras do comércio; e (3) que, para fazer as necessárias mudanças, se aplicariam táticas de A Arte da Negociação.

Síria acusa EUA de bombardearem propositadamente seus campos de petróleo

A chancelaria síria acusou a coalizão internacional liderada pelos EUA de ter bombardeado propositadamente poços de petróleo na Síria para que o governo não possa usá-los.
Refinaria de petróleo supostamente atacada pela coalizão internacional, liderada pelos EUA, no norte da Síria (foto de arquivo)
"Eles o fizeram para que tivéssemos que pagar dezenas de milhões de dólares a fim de reiniciar o trabalho nestes campos", afirmou o vice-ministro das Relações Exteriores da Síria, Faisal Mekdad.

Israel não quer apurar violência contra palestinos e ministro manda UE 'para o inferno'

Infeliz com os pedidos da União Europeia (UE) para investigar a suposta brutalidade da polícia israelense contra palestinos contrários ao derramamento de sangue na fronteira de Gaza, o ministro da Energia de Israel, Yuval Steinitz, disse que a UE poderia "ir para mil infernos".
Yuval Steinitz, ministro de Energia e Recursos Hídricos de Israel
Steinitz estava dando uma entrevista a uma emissora de rádio local quando falou sobre a UE.

quarta-feira, 23 de maio de 2018

Segredos Da Vida Subterrânea, a Guerra Dentro Dos Túneis Da Síria (VÍDEOS)

Grupos terroristas que operam na Síria têm usado túneis subterrâneos desde o início da longa guerra. Que segredos o exército sírio encontrou nos túneis e quem ajudou os terroristas a construir essas caras cidades subterrâneas? O Sputnik dá uma olhada.


Armas Da OTAN Em Depósitos de terroristas Sírios Sugerem Apoio Dos EUA A Jihadistas - Legislador

O fato de armas pertencentes à OTAN terem sido detectadas nos armazéns dos militantes na província síria de Homs provou que os terroristas estão sendo apoiados pelos Estados Unidos e seus aliados, disse Viktor Bondarev, presidente do Comitê de Defesa e Segurança da câmara alta do parlamento russo na segunda-feira.


terça-feira, 22 de maio de 2018

Rússia desenvolve projeto de novo submarino nuclear de 5ª geração

O projeto geral do submarino Khaski de 5ª geração e a definição de seu visual já foram estabelecidos, agora estão sendo desenvolvidas as características táticas e técnicas, anunciou Aleksey Rakhmanov, chefe da United Shipbuilding Corporation (Corporação Unida da Construção Naval, em português).
Submarino nuclear de 5ª geração do projeto Khaski

A paz à volta de Israel é possível ?

Thierry Meyssan

Enquanto os média globais tratam os acontecimentos no Médio-Oriente Alargado como factos desconexos, Thierry Meyssan interpreta-os como jogadas sucessivas num mesmo tabuleiro. Ele entende os conflitos à volta de Israel como um todo orgânico e interroga-se quanto às possibilidades do Presidente Trump chegar a uma paz regional.
JPEG - 60.8 kb
Jared Kushner já regulou a questão do apoio aos jiadistas e a da sucessão Saudita. O Presidente Trump deverá proximamente revelar os detalhes do seu plano para a paz em torno de Israel.

A ERA DA RETALIAÇÃO. ATAQUES E VIOLAÇÕES DO DIREITO INTERNACIONAL.

O ministro da defesa da Alemanha reafirmou que Berlim está basicamente pronta para participar de agressões militares, como o recente ataque ocidental à Síria. “Nós também poderíamos cumprir a contribuição do ar que a Grã-Bretanha tinha feito neste caso”, disse Ursula von der Leyen, mas “não nos perguntaram dessa vez”. 
Ela fez esta declaração com pleno conhecimento do fato de que a Referência e o Serviço de Pesquisa do Bundestag alemão – como muitos outros especialistas em direito – classificaram esse ataque como uma clara violação do direito internacional. De acordo com a avaliação especializada dos juristas parlamentares, trata-se de uma “retaliação” inspirada nas intervenções militares que precederam a Primeira Guerra Mundial. A legalidade não era a justificativa para esses ataques, mas sim uma legitimação moral política subjetiva. Reivindicando “legitimidade”, outros países também podem decidir se envolver em agressões militares, alertam especialistas. Admitir tal mudança de paradigma causaria “mais, ao invés de menos sofrimento humano.”